Projeto Câmara Clara

 

Câmara Clara - Cartografia do Afeto realiza exposição, lançamento de foto-livro e documentário na Pinacoteca Potiguar

Acontece no dia 15 de outubro, a partir das 18h, a abertura da exposição Cartografia do Afeto na Pinacoteca Potiguar. O projeto Câmara Clara, que já passou por 15 cidades do interior do Rio Grande do Norte, chega a sua última cidade, Natal, com uma exposição fotográfica e o lançamento de um foto-livro e do documentário Cartografia do Afeto.Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas para o público.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 45 fotografias. 30 dessas imagens foram produzidas pelos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro, que voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu). As outras 15 imagens que compõem a exposição são resultados de oficinas ministradas durante todo o ano em 15 cidades do interior do Estado.

O projeto passou por São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó, Florânia, Santa Cruz, São José do Campestre, Campo Grande, Lajes, Mossoró, Grossos, Assú, Apodi e Martins.

Foi montado um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) que tem como foco contar como foi a volta desses três fotógrafos para suas cidades de origem e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções no interior.

O foto-livro Cartografia do Afeto, que foi pensado e executado pela filósofa e produtora cultural, Weynna Dória, e o jornalista e artista visual, Beto Leite, funciona como uma diário de bordo imagético. Com várias imagens produzidas durante nossas viagens, o livro conta com uma poética bem singular curiosidades sobre as pessoas, os lugares e as atividades que foram desenvolvidas durante o processo.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neoenergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.


INFORMAÇÕES

www.projetocamaraclara.com.br

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156

Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 

 O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto está durante toda essa semana, de 20 a 24 de junho, na cidade de Lajes, com exposição e intervenção fotográfica, além de uma oficina de fotografia gratuita para população da cidade. Na próxima semana, entre os dias 27 de junho e 01 de julho, o projeto passará pela cidade de Mossoró, e depois segue para mais quatro cidades do interior do Estado (Grossos, Assu, Apodi e Martins).

Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas para o público. Em Mossoró a vernissage da exposição acontece às 16h do dia 27 (segunda-feira) na Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte, lugar onde irá acontecer todas as atividades do projeto.

A oficina de fotografia será ministrada por Pedro Medeiros e acontece entre os dias 28 e 30 de junho, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

O projeto já passou até agora por São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó, Florânia, Santa Cruz,São José do Campestre, Campo Grande e Lajes.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e em Florânia, conta com o apoio da Prefeitura Municipal. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade, com excessão de Mossoró e São Miguel do Gostoso.  

Além de Mossoró e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

 “A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar-ló em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.

INFORMAÇÕES

www.projetocamaraclara.com.br

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156

Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 

Entre os dias 9 e 15 de maio o projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto  passará por Campo Grande, com exposição e intervenção fotográfica, além de uma oficina de fotografia gratuita para população da cidade.

Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas para o público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 9 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular da cidade.

A oficina de fotografia será ministrada por Paulo Fuga e acontece entre os dias 10 e 14 de maio, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura Popular, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

O projeto já passou até agora por São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó, Florânia, Santa Cruz e São José do Campestre.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e em Florânia, conta com o apoio da Prefeitura Municipal. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade.

Além de Campo Grande e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por  Lajes, Mossoró, Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar-ló em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.


INFORMAÇÕES

www.projetocamaraclara.com.br

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156

 

Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 

Entre os dias 2 e 6 de maio o projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto  passará por São José do Campestre, com exposição e intervenção fotográfica, além de uma oficina de fotografia gratuita para população da cidade.

Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas para o público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 2 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular da cidade.

A oficina de fotografia será ministrada por Paulo Fuga e acontece entre os dias 3 e 5 de maio, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura Popular, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.


A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

O projeto já passou até agora por São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó, Florânia e Santa Cruz.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e em Florânia, conta com o apoio da Prefeitura Municipal. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade.

Além de São José do Campestre e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por  Campo Grande, Lajes, Mossoró, Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar-ló em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.


INFORMAÇÕES

www.projetocamaraclara.com.br

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156

Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

Entre os dias 25 e 29 de abril o projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto  passará por Santa Cruz, com exposição e intervenção fotográfica, além de uma oficina de fotografia gratuita para população da cidade. Todas as atividades desenvolvidas são gratuitas e abertas para o público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 25 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular de Santa Cruz.

A oficina de fotografia será ministrada por Weynna Dória e acontece entre os dias 25 e 29 de abril, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura Popular, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

O projeto já passou até agora por São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte, Jardim do Seridó e Florânia.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

É importante lembrar que o projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e em Florânia, conta com o apoio da Prefeitura Municipal. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade.

Além de Santa Cruz e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por São José do Campestre, Campo Grande, Lajes, Mossoró, Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016. A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.


INFORMAÇÕES

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156
Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto, que já passou pelas cidades de São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba, Serra Negra do Norte,  passará por Florânia entre os dias 18 e 22 de abril.

Todas as atividades desenvolvidas, uma exposição fotográfica, oficina  de fotografia e intervenção urbana, são gratuitas e abertas para o público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 18 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular de Jardim do Seridó.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

Em Jardim do Seridó a oficina de fotografia será ministrada por Vanessa Trigueiro e acontece entre os dias 19 e 21 de abril, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura Popular, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e em Florânia, conta com o apoio da Prefeitura Municipal. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade.

Além de Jardim do Seridó e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por Florânia, Santa Cruz, São José do Campestre, Campo Grande, Lajes, Mossoró, Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar-ló em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.


INFORMAÇÕES

Fan Page do Facebook | Instagram

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

84 9 9651 0156

Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 







Jardim do Seridó é a próxima cidade a receber o projeto Câmara Clara

16 cidades, 3 fotógrafos, 1 exposição: um objetivo, registrar memórias

 

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto, que já passou pelas cidades de São Miguel do Gostoso, Goianinha, Macaíba e Serra Negra do Norte,  passará por Jardim do Seridó entre os dias 11 e 15 de abril.

Todas as atividades desenvolvidas, uma exposição fotográfica, oficina  de fotografia e intervenção urbana, são gratuitas e abertas para o público. A vernissage da exposição acontece às 16h do dia 11 (segunda-feira) na Casa de Cultura Popular de Serra Negra do Norte.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior onde passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

Em Jardim do Seridó a oficina de fotografia será ministrada por Vanessa Trigueiro e acontece entre os dias 12 e 14 de abril, das 13h às 17h. Para participar os interessados devem se inscrever pessoalmente na Casa de Cultura, ter 16 anos ou mais e possuir algum aparelho eletrônico com câmera.

Dentro do projeto temos a elaboração de um documentário, assinado por Johann Jean (Som do Morro, Três vezes Maria e O Tempo Feliz que Passou) mostra como foi a volta dessas pessoas e a busca pelas imagens que estão na exposição, mostrando a influência desses lugares no olhar de cada um, além de capturar o processo de circulação do projeto, oficinas e intervenções que acontecem em 15 cidades do interior. O resultado final, junto com um catálogo que contem várias informações sobre o projeto, será apresentado na cidade do Natal, na finalização do Cartografia do Afeto, durante a vernissage da última exposição que está previsto para acontecer em outubro deste ano.

O projeto Câmara Clara – Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern – Grupo Neonergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado. No interior as atividades acontecem nas Casas de Cultura de cada cidade.

Além de Jardim do Seridó e as cidades que o projeto já passou, ainda passaremos por Florânia, Santa Cruz, São José do Campestre, Campo Grande, Lajes, Mossoró, Grossos, Assu, Apodi, Martins, até julho de 2016.

A oficina oferecida pelo projeto busca, através da realização de vivências, trazer os alunos para  perto do universo vivido pelos facilitadores. Para cada cidade, que recebe o projeto, estão sendo ofertadas 15 vagas para os moradores que possuam algum aparelho fotográfico e sintam interesse na fotografia. A oficina é gratuita, qualquer pessoa com idade a partir de 16 anos pode participar.

Ao final de cada oficina é realizada uma intervenção urbana com o material produzido pelos alunos, em cada cidade o facilitador escolhe três fotografias, depois, em uma votação que acontece na Fan Page do Facebook do projeto, a imagem com mais curtidas entra para a exposição final que acontece no mês de outubro em Natal, e no catálogo do projeto.

“A ideia do projeto Câmara Clara é centrada na fotografia, mas tentamos transformar-ló em algo maior, envolvido com várias outras linguagens e funcionalidade. Voltado para o humano e os seus lugares e histórias, o Cartografia do Afeto é nossa primeira edição, no entanto já pensamos em mais outras, sempre juntando audiovisual, fotografia, poesia e sociedade em algo maior”, explica Flávio Rodriguez, diretor de produção e idealizador do Câmara Clara.

 

INFORMAÇÕES

Fan Page do Facebook | Instagram
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
84 9 9651 0156
Assessoria de Comunicação – Paulo Fuga

 

Entre os dias 4 e 8 de abril o projeto Câmara Clara - Cartografia do Afeto estará na cidade de Serra Negra do Norte. As atividades oferecidas pelo projeto (exposição fotográfica, oficina de fotografia e intervenção urbana) são gratuitas e abertas para a população da cidade.

Para participar da oficina de fotografia Cartografia do Afeto, com Vanessa Trigueiro, você precisa ter a idade mínima de 16 anos e possuir algum aparelho eletrônico de fotografia digital (celular, tablete, câmera, etc). O objetivo da oficina é trazer as pessoas que tem interesse em fotografia ainda mais perto do universo vivido pelos fotógrafos durante a realização dos ensaios para a exposição. Assuntos como luz, enquadramento, composição e narrativa serão abordados pelos facilitadores. Em Serra Negra do Norte, as inscrições podem ser feitas presencialmente na Casa de Cultura Popular da cidade, ao todo serão oferecidas 15 vagas gratuitas para a população da cidade.

A exposição Cartografia do Afeto é composta por 30 fotografias, dos fotógrafos Paulo Fuga, Pedro Medeiros e Vanessa Trigueiro. Eles voltaram para as cidades do interior ordem passaram grande parte da infância, (Mossoró, Areia Branca e Assu), tentando resgatar afetos, memórias, pessoas e lugares que fazem parte desse momento de suas vidas.

Dentro da programação do projeto, que começa dia 7 de março em São Miguel do Gostoso, temos uma oficina de fotografia. O objetivo é trazer as pessoas que tem interesse em fotografia mais para perto do universo vivido pelos fotógrafos durante a realização dos ensaios para a exposição.

Assuntos como luz, enquadramento, composição e narrativa serão abordados pelos facilitadores. A oficina funciona em um formato de vivência, e é aberta para moradores, com idade a partir de 16 anos, das cidades por onde iremos passar.

A atividade é gratuita e conta com 15 vagas. Em São Miguel do Gostoso as inscrições podem ser feitas presencialmente no Centro Centro de Cultura de Gostoso. Mais informações sobre o projeto e a oficina através do nosso e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O projeto Câmara Clara - Cartografia do Afeto recebe o patrocínio da Cosern - Grupo Neoenergia, através da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e, em São Miguel do Gostoso, contamos com o apoio da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso e do Centro de de Cultura de Gostoso.